Em 1999 a letra da música “Here” era a definição da realidade: “everything’s ending here”. O Pavement havia acabado. Fiquei órfão de uma das minhas bandas preferidas. Soube que a separação foi amigável e que os próprios haviam decidido pelo final porque não estavam dispostos a soar como clichê deles mesmos.

Dez anos depois, fui pego pela surpresa novamente. A banda voltará a tocar em 2010 com a formação clássica. Eles farão a curadoria do festival All Tomorrow’s Parties e já estão com a segunda data confirmada, dia 21 de setembro, no evento beneficente Central Park Summer Stage.

pavement_all_tomorrows_party

De imediato dedico a dose_INDIE aos meus amigos Scott Kannberg, Bob Nastanovich, Stephen Malkmus, Steve West e Mark Ibold.

pavement_01

01 – Raft
02 – Grave Architecture

03 – Billie


 

04 – Harness Your Hopes
05 – Extradition
06 – Father To A Sister Of Thought

07 – Texas Never Whispers

Essa música está no primeiro e cultuado EP Watery Domestic. Já havia mencionado na primeira dose_INDIE que um amigo tem um original e que esse disco é pura raridade pela tiragem limitada em que foi produzido.

08 – Give It A Day
09 – Spit On A Stranger

10 – Stereo

Essa letra é bem humorada e questiona se o Geddy Lee, conversa como uma pessoa normal, ou se ele atinge as notas mais altas da mesma forma como canta.

11 – Here
12 – Perfume V

As duas músicas estão no disco “Slanted and Enchanted”. Uma curiosidade sobre ele é que a sonoridade low-fi é uma das suas qualidades.

 

Em 2002, divulgando sua carreira solo, o Stephan Malkmus tocou no SESC Pompéia em São Paulo. Tomara que o Pavement esteja na mira dos grandes festiveis que tem acontecido na cidade. Dica registrada.

pavement_02

 

Clique aqui para acessar a dose_INDIE 01 Início.

 

Clique aqui para baixar o podcast.

Lex publica seu podcast às sextas-feiras no Sete Doses

Anúncios