Café-da-manhã

Queria que você acreditasse no quanto eu te amo. Queria que você soubesse que observo nossa vida através dos seus olhos. Queria que você tivesse a certeza de que aquilo que estamos construindo não é do meu ou do seu jeito: é do nosso jeito. Queria que você percebesse que o “nós” é novo para mim. Queria que você acreditasse que de tudo que aconteceu na minha vida até aqui você é a coisa mais importante. Insiro você na minha vida e quero que você faça o mesmo. 1 + 1 = 2. Somos como duas retas paralelas que se encontram no infinito. A minha vida é a sua. A sua vida é a minha. Somos dois que compõe um só. Daqui para frente, não sou só eu ou só você: somos nós.  E o que eu mais quero agora é saber que você está firme comigo nesta composição do nós. Preciso saber que apesar das dificuldades, das barreiras e das emoções ruins teremos um ao outro formando essa parceria. Quando escrevo sou mais sincero e claro do que quando falo. E eu escrevo com toda a clareza da minha mente: eu te amo e quero construir a nossa vida junto com você. Não tem mais eu. Só nos resta o nós. Tudo isso que estamos vivendo é muito bonito.

André Toso escreve para o Sete Doses aos domingos e se sente brega e apaixonado

Anúncios