Furtado, sem domicílio fixo, sem trabalho definido, sem mulher, sem pai nem mãe. Fudido. Solidão é ser condenado, de um modo bem exclusivo, à prisão perpétua dentro do próprio corpo.

André Esposito Roston escreve para o Sete Doses às segundas-feiras. Está aquecendo os motores para se endireitar em algumas poucas semanas.

Anúncios