Ardiloso e matreiro é o amor, que se deita apenas em peitos cujas terras são lindamente devolutas.

Para Roberval, o timão sentimental funcionava desta maneira: metaforicamente, a ele o refutar da entrega soava como ir à praia e fugir do mar. No último ano e meio sua embarcação afetiva jangadeava entre calmarias e vendavais. Nada de que ele não gostasse muito. Avesso à rotina e pré-visões, deixava-se atrair por areais serenos ou turbilhosos meramente guiado pelo magnetismo do sentir. Assim, em pleno desmedo, ancorava-se.

Entre o partir e o voltar, por vezes preferia ficar dentro de si a palmilhar. De tão surrado o coração moldara-se disforme e Roberval sabia que não cabia saber mais do outro do que de si. Àquela altura, já de partida, na curva da vida, a ele importava muito mais estar em comunhão consigo mesmo.

Rotineira e roteiramente as milongas se repetiam. Quando quereres e sofreres se tornam um só, o peito em estilhaço ordena o içar de vela e o aceno em despedida.

Amor não se disputa, mas se conquista.

Sabedor de que sua rede de sentimentos retornava vazia de querências alheias, retomava a rota de seu mar interior. Cada pedir para ficar sinalizava mais um despedir. Doutor etmológico, as desilusões apenas o ensinaram que o desaguar do amar corria para um seguro cais, ilhado, islado e isolado dentro de si.

 

Lucas Nobile, que ontem ficou mais velho, escreve às sextas-feiras para o Sete Doses e brinda hoje o aniversariante do dia, Marcelo Camelo 

Anúncios

Fernando Macedo publica seu podcast às segundas-feiras para o Sete Doses

Domingo agora, dia 29 de agosto, é aniversário da minha linda esposa Renatinha. Pensando em uma ilustração/homenagem mais do que merecida, lembrei de uma foto que fiz dela em 2006. Cliquei a moça em PB e ao fundo umas tiras de pano, branca e preta. O resultado ficou bastante interessante e resolvi publicar neste post, quatro anos depois. E como meu espaço não é de fotografias, acrescentei uma arte… e não é que ficou bem bacana? Acho que vira um quadro!!! rs

Alessandro Ziegler deseja um feliz aniversário à Senhora Ziegler, Renata Caires!

O podcast está fora do normal, conheça o melhor do Fundo de Quintal! Em dia de gala, o setedoses.com ferve na comemoração do primeiro ano de vida! Em ritmo de festa, o podcast celebra uma das maiores bandas de samba do país.



Fernando Macedo publica seu podcast às segundas-feiras para o Sete Doses

No dia primeiro de março o Sete Doses completa 1 ano de vida. Todos que passam por aqui estão mais que convidados para as comemorações. Vai ter bolo e tudo mais! É só R$ 10 para entrar!

Convido todos para uma viagem pela história do Samba Paulista. De Geraldo Filme a Adoniran Barbosa, com Germano Mathias e Osvaldo da Cuíca com boas e incríveis participações. Vale a pena ouvir essa seleção em ritmo de festa no aniversário de São Paulo.



Fernando Macedo publica seu podcast às segundas-feiras para o Sete Doses e agradece a colaboração de Priscila Haikal na pesquisa da História do Samba Paulista

Aos setemeses do setedoses seteletras bonitas para acompanhar a cobertura de fotos da festa de ontem.

Fernando Macedo publica seu podcast às segundas-feiras para o Sete Doses.