“O IMPERADOR VOLTOU.” Nos últimos dias, essa foi a novidade mais comentada no mundo futebolístico. Não li em lugar algum: “até quando vai durar a VOLTA DO IMPERADOR?” Se pesquisarmos seu histórico, talvez até a próxima carência afetiva ou surto. Vai saber. Sinceramente, para mim, não faz diferença alguma ele voltar, jogar para o Campeão dos Campeões, para o Rubro Negro ou para o time de várzea de Piraporinha. Tanto faz. O acontecimento recente é mais adequado para definir o set list: bandas e cantores consagrados que voltaram à mídia.

01 – Arctic Monkeys – Brick By Brick

Primeiro single de Suck It And See, disco que será lançado em junho. As referências são David Bowie, em início de carreira, e Marc Boland, do T.Rex. A banda não fez esforço algum para divulgar a música, apenas disponibilizou o clipe no site oficial e deixou para os fãs a missão de divulgá-lo no facebook, twitter etc etc etc…

02 – Beady Eye – Wind Up Dream

Banda dos quatro ex-Oasis, sem Noel Gallagher. A grande diferença para a atual é que todos participaram no processo criativo. Algumas músicas de Different Gear, Still Speeding lembram o passado mas não chegam a ser cópia. Ele tem sido meu disco de cabeceira.

03 – Foo Fighters – Rope

Wasting Time foi produzido por Butch Vig, responsável pelo clássico Nevermind, do Nirvana. O lançamento em abril também comemora a volta de Pat Smear na guitarra. The Colour and the Shape, de 1997, foi o último com sua participação.

04 – The Strokes – Metabolism

Depois de cinco anos sem inéditas, quatro projetos paralelos envolvendo seus integrantes, e duas datas de lançamento adiadas, The Strokes volta com Angles. Para a felicidade de nós, fãs, o disco vazou para a internet.

05 – REM – Mine Smell Like Honey

Tanto na aparência como em letras, Mike Stipe envelhece com dignidade em Collapse Into Now. A fase rock’ n’ roll resgatada em Accelerate, de 2008 relembra os anos de Bill Berry, baterista que trocou a rotina de shows pela rural após turne de New Adventures in Hi-Fi, em 1996.

06 – PJ Harvey – The Words That Maketh Murder

As letras de Let England Shake abordam as guerras das quais a Inglaterra participou. Quando PJ Harvey participou de The Andrew Marr Show, exibido pela BBC, o ex-primeiro ministro britânico Gordon Brown era um dos entrevistados. A música apresentada foi The Words That Maketh Murder, o que causou “saia justa.”

“I’ve seen and done things I want to forget
I’ve seen soldiers fall like lumps of meat
blown and shot out beyond belief
arms and legs were in the trees

I’ve seen and done things I want to forget
coming from an unearthly place
longing to see a woman’s face
instead of the words that gather pace
the words that maketh murder

these, these, these are the words
the words that maketh murder
murder…”

07 – Radiohead – Little By Little

Sem aviso prévio, a banda escolheu 19 de fevereiro, sábado, para lançar o oitavo disco de estúdio, mas na sexta-feira ele já estava disponível no site oficial. A justificativa foi: “É sexta-feira. É quase final de semana. É lua cheia. Você pode baixar The King Of Limbs agora se quiser. Obrigado a todos por esperar. Tenham um bom final de semana, onde quer que vocês estejam.”

08 – Gorillaz – Revolving Doors

The Fall, lançado em dezembro de 2010 apenas no formato digital, carrega o título de ser o primeiro disco gravado em iPad. No formato físico ele chegará às lojas em abril. As músicas foram registradas durante a turnê americana da banda.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

dunkin dognuts e hellozilla por ZILEX – use sua camiseta ao máximo
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Clique aqui para baixar a relação de TODAS as dose_INDIE.

Clique aqui para baixar o podcast no formato AAC para iPod.

Clique aqui para baixar o podcast no formato MP3.

.

Lex publica seu podcast às sextas-feiras no Sete Doses

Anúncios

01 – Pavement – Cut Your Hair

Atenção à cena aos 54 segundos

.

depois da CENTÉSIMA edição, lex DESCANSOU. dose_INDIE de volta em março

01 – God Lives Underwear – From Your Mouth

Atenção à cena aos 2 minutos e 46 segundos

.

depois da CENTÉSIMA edição, lex DESCANSOU. dose_INDIE de volta em março

01 – Blur – Sunday Sunday

Atenção à cena aos 2 minutos e 27 segundos

.

depois da CENTÉSIMA edição, lex DESCANSOU. dose_INDIE de volta em março

01 – Korn – Freak On A Leash

Atenção à cena aos 3 minutos e 37 segundos

.

depois da CENTÉSIMA edição, lex DESCANSOU. dose_INDIE de volta em março

 

Chegamos aos três dígitos. O Sete Doses entrou na centésia semana e a dose_INDIE também comemora 100 edições SEM TIRAR DE DENTRO. Em vez de retrospectiva escolhi pelas sobras. Defini o set list com o material não editado para os podcasts anteriores. A cada dez escolhi uma música. Acredite, a tarefa não foi NADA fácil.
 
01 – 10: The Thrills – This Year
 
Para a edição 9 pretendia colocar apenas músicas dos anos 2000. O set estava pronto e quando comecei a escrever sobre as bandas, descobri que “A Nanny In Manhattan”, de Lilys e “Frizbee”, de Super Furry Animals eram de 1996. Resolvi o problema com o nome Pequena viagem no tempo.

11 – 20: The Fall – 15 Ways
 
“15 Ways” é um clássico do rock inglês e não por acaso estava entre as escolhidas para a edição 12: Mestres e Professores. Sinceramente gosto mais ou menos do The Fall. RESPEITO a postura do vocalista Mark E. Smith e sua esposa, a guitarrista Brix Smith. Andy Rourke e Mike Joyce, do The Smiths, foram baixista e baterista do Adult Net, projeto que ela desenvolvia paralelo a banda.

21 – 30: Unrest – So Sick
 
A primeira dose_INDIE sem audio aconteceu dia 31 de julho de 2009. Meu computador zicou quando começava a editar as músicas. Na semana seguinte tudo voltou ao normal e Zig comentou que faria ilustração sobre a “volta” à rotina. Passei a relação do set para ele colocar no layout e na quinta-feira ele furou. Na outra semana ele publicou o que havíamos combinado e escolhi para o podcast o nome Imprevistos Acontecem.

31 – 40: Swirlies – Jeremy Parker
 
Todas as vezes que Swirlies entrou nos set lists, veio acompanhado de My Bloody Valentine. A sonoridade de uma completa a outra. A edição 37: sexta-feira TREZE foi sobre os shows que deixei de assitir no Planeta Terra, de 2009, por causa do Maquinária Festival. Estava com Zig e conferimos Jane’s Addiction com a formação original e Faith No More.

41 – 50: Squeeze – Take Me I’m Yours
 
Gosto dos dias de recesso de Carnaval e não da folia em si. Assim como a dose_INDIE Cover que TEORICAMENTE é publicada a cada dez edições de final 8, as de sexta-feira, pré-carnaval, serão NÃO-indie. Publicarei outros ritmos que também fazem minha cabeça. A dose_INDIE pula o CARNAVAL, de 2010, foi ska e british beat. A de 2011 será old school. “Take Me I’m Yours” foi trocada aos 48 do segundo tempo por “Cool For Cats”, de Squeeze também. Boa música mas de menor peso comparada a primeira opção.

51 – 60: Joy Division – A Means To An End
 
Malcolm McLaren morreu dia 8 de abril de 2010. Bem ou mal, goste ou não, ele TEM importância e lugar garantido na história do rock, tanto que a edição 60 é em sua homenagem e ao Movimento PUNK. A música #1 da dose_INDIE foi “You’ve Got Everything Now”, de The Smiths mas se tivesse que escolher uma para ela ser lembrada, seria “A Means To An End”, de Joy Division.

61 – 70: Sly And Family Stone – Play That Funky Music Whiteboy
 
Das edições em homenagem as bandas, 63. Living Colour foi a mais redondinha. Separei “Runnin’ Away”“Play That Funky Music Whiteboy”, de Sly And Family Stone. Independente de qual fosse escolhida, estaria satisfeito.

71 – 80: The Mooney Suzuki – Oh No
 
Contei com a participação MAIS QUE ESPECIAL do hermano mexicano PANCHO CONTRERAS na edição 78. Foi a primeira vez que dividi microfone com convidado. Pena ele não ter conseguido cantar “Malagueña Salerosa”. A 75. dose_INDIE AAC completou a segunda parte de melhorias no podcast, quando o disponibilizei no formato para iPod. A primeira foi o lançamento do logotipo. “Oh No”, de Mooney Suzuki era uma das escolhidas.

81 – 90: Queens Of The Stone Age – In My Head
 
Entre ir ao SWU, em Itú e Planeta Terra, em São Paulo, fiquei com a segunda opção mas perdi o show do Queens Of The Stone Age. Acontece. Li que a banda lançará disco em 2011. Tomara que volte.

91 – 100: The Turnbull Ac’s – Pretty Girls Don’t Go To Heaven
 
Depois de várias edições especiais, como: 25 anos do De Volta Para O Futuro, Andy Rehfeldt, 4 de Dezembro – Dia Mundial da Publicidade, Stone Temple Pilots, entre outras, para 94. Recomecei do Zero confesso que PULEI MIÚDO para escolher o set list. REAPRENDI a fazer a dose_INDIE sem tema específico. Você concorda com The Turnbull Ac’s quando afirma que “Pretty Girls Don’t Go To Heaven?”

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

dose_INDIE em números:
 
1129 músicas publicadas. 1 repetida. “Death Car”, de Wheat foi usada nas edições 49. Cinco, na Média e 92. 4 de Dezembro – Dia Mundial da Publicidade. Leia porque aqui.

3 dedicadas as Mulheres do Rock’ n’ Roll:
2. Dia Internacional da Mulher
16. Dia dos Namorados
32. Minha Amante Inglesa
 
12 homenagens:
3. Radiohead
10. Oasis
17. Homenagem aos meus dentes
19. Blur
34. Pavement
36. Jane’s Addiction
52. The B-52’s
60. Malcolm McLaren e o Movimento PUNK
63. Living Colour e Suas Influências
64. Mudhoney e o Início do Movimento GRUNGE
69. dose_INDIE duas em uma: Mark Lanegan e Michael Jackson
81. dose_INDIE FREEBASS
93. Stone Temple Pilots
 
7 Rock’ n’ Roll:
4. Rock’ n’ Roll
20. Dia Mundial do Rock
29. Pegar Pesado no Rock’ n’ Roll
40. Holy In My Shoes
72. Dia Mundial do Rock: Anos 50 – 60 – 70
73. Dia Mundial do Rock: Anos 80 – 90 – 2000
91. Cover
 
10 Cover: 7, 18, 28, 38, 48, 59, 71, 79, 91, 99
 
3 edições 13:
13. Treze
37. sexta-feira TREZE
76. a ÚNICA dose_INDIE sexta-feira TREZE de 2010
 
15 comemorativas:
42. “Brodagem” – Aniversário do Zig
43. dose_INDIE de Natal
44. 2009: OBRIGADO
45. A Primeira dose_INDIE Inédita de 2010
47. FELIZ ANIVERSÁRIO lex
53. dose_INDIE 2.0
54. dose_INDIE 1.0
58. Festival NOISE POP
65. O Auge do Movimento GRUNGE
67. casais FAMOSOS do cinema – Dia dos Namorados
74. a dose_INDIE tem LOGOTIPO
75. dose_INDIE AAC
86. 25 anos do De Volta Para O Futuro
92. 4 de Dezembro – Dia Mundial da Publicidade
96. 2010
 
2 SEM audio:
22. Pause
35. Pause
 
3 com bandas nacionais:
39. Bandas Nacionais
48. Cover – Bandas Nacionais
61. Bandas Nacionais – Shows que Assisti
 
1 com participação especial:
78. PANCHO CONTRERAS
 
2 dose_INDIE extra na quinta-feira:
THE BEATLES Rock Band
serviço de utilidade pública INDIE
 
2 músicas fantasma:
66. dose_INDIE pós feriado. Depois da vinheta de encerramento, espere mais um minuto e meio.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Clique aqui para baixar a relação de TODAS as dose_INDIE.

Clique aqui para baixar o podcast no formato AAC para iPod.

Clique aqui para baixar o podcast no formato MP3.

.

Lex publica seu podcast às sextas-feiras no Sete Doses

Essa é a primeira dose_INDIE Cover de 2011 e talvez a mais variada em estilos musicais desde a primeira edição, em abril de 2009. O set list passeia pelo ska, o pop dos anos 80, música eletrônica, o bom e velho rock’ n’ roll e algumas das suas variações, como: indie e industrial.

01 – Save Ferris – Come On Eileen

Banda formada por integrantes do Los Pantelones. Com a entrada da vocalista Monique Powell, o nome foi trocado e o EP Introducing Save Ferris lançado. O disco It Means Everything foi o primeiro por uma grande gravadora e teve bons números em venda graças a “Come On Eileen”, cover de Dexy’s Midnight Runners.

02 – Reel Big Fish – Take On Me

“Take On Me” foi gravada por Reel Big Fish, em 1998, para entrar na trilha de BASEketball, primeiro filme de Trey Parker e Matt Stone, os criadores da série South Park. A história gira em torno de dois amigos que inventam novo tipo de esporte, que é a mistura do basquete com o beisebol. O filme ainda é inédito no Brasil.

03 – Goldfinger – Rio

No meio dos anos 90, Goldfinger era mais uma banda de Los Angeles a divulgar o ska-punk, assim como No Doubt, Sublime e Rancid. “Rio” foi lançada na compilação The Duran Duran Tribute Album. Em alguns momentos, o vocalista John Feldmann imita James Hatfield, do Metallica e Dave Mustaine, do Megadeth.

04 – The Farm – Don’t You Want Me

The Farm é mais um caso de banda de uma música só. O hit “All Together Now”, lançada em Spartacus, de 1991, estourou nos quatro cantos do mundo. Mesmo com a popularidade em alta, Love See No Colour, de 1992, encalhou nas prateleiras. “Don’t You Want Me” está na compilação Ruby Trax, idealizada pelo New Musical Express.

05 – Tom Jones e The Cardigans – Burning Down The House

Das dezessete músicas de Reload, duas ou três não são cover. É inquestionável o poder do vozeirão do cantor do País de Gales, mas a delicadeza de Nina Person, vocalista do The Cardigans, fez a diferença. “Burning Down The House” foi o primeiro single de trabalho.

06 – Robbie Williams – Antmusic

Ele foi o único integrante da boy band Take That a ter projeção internacional em carreira solo. Depois de quinze anos separados, em 2010 ele aceitou gravar mais um disco e sair em turnê com os antigos amigos. “Antmusic” está no lado b do single No Regrets.

07 – Big Drill Car –  Surrender

O nome do disco de estréia de Big Drill Car variava conforme o formato lançado, ou seja, três opções eram possíveis: Album Type Thing, Tape Type Thing e CD Type Thing.

08 – Kingmaker – Lady Madonna

O baterista John Andrew entrou para a banda depois de ler anúncio publicado por Hardy Loz, guitarra e vocal, e Howell Myles, baixo, que tocam juntos desde a época do colégio. “Lady Madonna” também está na compilação Ruby Trax, idealizada pelo New Musical Express.

09 – The Cure – Hello I Love You

“Hello I Love You”, clássico do The Doors, foi gravado por The Cure para a compilação Rubáiyát, que comemorou os 40 anos da gravadora Elektra, em 1990. Quando novo contrato foi assinado com Geffen, em 2004, a banda fez “faxina” nos velhos arquivos, como declarou Robert Smith e lançou o box Join the Dots: B-Sides & Rarities, 1978-2001.

10 – Nine Inch Nails – Dead Souls

“Dead Souls” foi gravada por Nine Inch Nails apenas para a trilha de O Corvo, dirigido por Alex Proyas. O filme conta a história de Eric Draven e sua noiva Shelly, que são assassinados na Noite do Demônio, Devil’s Night, que antecede o Halloween. Um ano depois, Eric volta do mundo dos mortos guiado por um corvo, para vingar-se de seus assassinos.

 

Um pouco de história. O filme foi marcado pela morte acidental do ator Brandon Lee, filho de Bruce Lee. Em determinada cena, uma arma carregada de verdade, sem a pólvora, era apontada para a câmera como se fosse disparar. Após sua realização, o assistente da pessoa responsável pelos efeitos especiais limpou o revolver e deixou escorregar um dos projéteis no cano. A cena filmada na sequencia foi a do estupro de Shelly, sendo que a arma estava carregada com festim. Brandon Lee segurava sacola de supermercado contendo sangue cenográfico. No roteiro o personagem Funboy deveria atirar em Eric Draven quando ele entrasse na sala. O projétil que estava no cano matou o ator. Os negativos com a cena de sua morte foram destruidos antes de serem revelados.

Assista,  aos 51 segundos do video abaixo, a cena que substituiu a original.

11 – Ministry – Lay Lady Lay

Os problemas de Alain Jourgenson com drogas, mais o período na prisão e a troca de músicos da banda, atrasaram o lançamento de Filth Pig em quatro anos. “Lay Lady Lay”, balada country de Mister Bob Dylan, soa industrial, carregada nos sintetizadores.

12 – Ciccone Youth – Into The Groovey

Nos anos 80, Thurston Moore e Kim Gordon, do Sonic Youth, declararam ADORAÇÃO por Madonna, tanto que o disco Evol (lovE ao contrário) termina com “Expressway To Yr. Skull”. O nome original da música era “Madonna, Sean, and Me”. “Into The Groovey” foi gravada no mesmo compasso da música original.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

01 – Dexy’s Midnight Runners – Come On Eileen

02 – A-Ha – Take On Me

03 – Duran Duran – Rio

04 – The Human League – Don’t You Want Me

05 – Talking Heads – Burning Down The House

06 – Adam And The Ants – Antmusic

07.1 – Cheap Trick – Surrender

07.2 – Beastie Boys – Jimmy James

Quando Beastie Boys lançou Check Your Head, em 1992, o disco começava com: “this next one is the first song of our new album.” Parecia gravação ao vivo mas tudo não passou de brincadeira. Esse trecho foi sampleado do clipe oficial de “Surrender”, de Cheap Trick.

08 – The Beatles – Lady Madonna

09 – The Doors – Hello I Love You

10 – Joy Division – Dead Souls

11 – Bob Dylan – Lay Lady Lay

12 – Madonna – Into The Groove

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Confira abaixo os erros de gravação da dose_INDIE Cover.

.

Clique aqui para baixar a relação de TODAS as dose_INDIE.

.

Clique aqui para baixar o podcast COVER no formato AAC para iPod.

Clique aqui para baixar o podcast COVER no formato MP3.

.

Clique aqui para baixar o podcast ORIGINAL no formato AAC para iPod.

Clique aqui para baixar o podcast ORIGINAL no formato MP3.

.

Lex publica seu podcast às sextas-feiras no Sete Doses